Fórum de Ensino em Design debate formação profissional no Brazil Design Week

 

Focado em design e inovação, o primeiro grande evento do segmento reúne os principais acadêmicos do país para discutir a formação profissional diante da realidade do mercado e da nova visão estratégica do design. A participação no Fórum será gratuita.

O profissional de hoje e do futuro, diante do crescimento dos cursos universitários de design no Brasil, que segundo dados do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) possui cerca de 300 opções disponíveis e mais de 46 mil alunos matriculados, nas grandes capitais e no interior. Esse será a principal discussão do Fórum de Ensino em Design, que acontece no Brazil Design Week ?? A inovação como estratégia de negócio ?? no dia 13 de Setembro, das 12h30 às 16h30, com entrada gratuita. O evento acontece no MAM do Rio de Janeiro, de 09 a 14 de Setembro e inclui, além dos fóruns de debate, workshops, rodadas de negócios e seminários setoriais.

São presenças confirmadas grandes acadêmicos, que atuam nas principais universidades do país, como Alécio Rossi, do Senac São Paulo; Rodolfo Capeto, da ESDI (Escola Superior de Desenho Industrial); e Julio Van Der Liden, da AEND Brasil (Associação de Ensino e Pesquisa de Nível Superior de Design do Brasil). Além de Priscila Farias, da SBDI (Sociedade Brasileira de Design da Informação); Solange Coutinho, a UFPE (Universidade Federal de Pernambuco); e Auresdene Pires, da APS Design.

??O design brasileiro está pronto para criar valor e alavancar a exportação nacional. Vemos hoje importantes profissionais do segmento atuando fora do país para grandes empresas, o que mostra a competência da formação dos nossos designers. Por essa razão, essa atividade visa discutir num âmbito mais abrangente o trabalho que vem sendo desenvolvido pelas universidades e as ações previstas, a fim de aprimorar a capacidade técnica do universitário do futuro?, explica Giovanni Vannucchi, sócio-diretor da OZ Design e integrante do Conselho Consultivo da Abedesign.

Júlio Van der Linden, da AEND Brasil (Associação de Ensino e Pesquisa de Nível Superior de Design do Brasil), abordará a situação atual do ensino de design no Brasil. Também discutirá a questão de quantos e como os profissionais estão sendo formados hoje e qual papel irão desempenhar na sociedade. Segundo ele, a preocupação com o aumento do número de cidadãos com diploma superior não reside na formação técnica orientada a necessidades momentâneas de mercado. Implica na formação de sujeitos capazes de reconhecer os problemas da realidade e de propor respostas para esses problemas. Isso leva à necessidade de uma formação com lastro teórico, específico da área e também generalista, humanístico.

??Por falta de amadurecimento teórico da área de design, como disciplina profissional e campo de conhecimento, convivemos com diferentes concepções, mais ou menos fundamentadas, que levam a grandes confusões e a dificuldades de ordem prática. O caminho para a definição da área é longo, como ocorreu em outras, mas a contínua discussão sobre o tema certamente levará a uma visão de que, reconhecendo a complexidade, seja possível entender que o design tem uma identidade própria?, diz Linden.

E complementa: ??talvez a maior contribuição que o design tenha a dar para o ensino seja a capacidade de aprender no processo ??projetual?. Quem pretende se destacar diante de um número tão grande, e sempre maior, de profissionais, deverá ser capaz de construir um discurso sobre a realidade e sobre a sua prática?.

Já Alécio Rossi, do SENAC-SP, por exemplo, irá destacar em sua apresentação os diferenciais dos designers, as influências da arte contemporânea e o trabalho de excelência que o SENAC procura fazer. Além de discutir o desenvolvimento da sensibilidade para detectar e entender problemas e a importância das relações humanas e afetivas na produção do designer.

E Priscila Faria, coordenadora do Programa de Estudos Pós-graduados em Design do Centro Universitário Senac-SP e professora do Curso de Design da FAU-USP, lembra que o primeiro programa brasileiro de pós-graduação em design foi o da PUC-RIO, implantado em 1994. Em seguida, a UNESP de Bauru implantou o seu, e, até 2003, estas eram as únicas instituições a oferecer cursos de mestrado em design no país. Nos últimos cinco anos, outros oito programas foram implantados, totalizando 10, todos voltados a cursos de mestrado em design, e um deles (PUC-RIO) oferece também o doutorado.

??A perspectiva para os próximos anos é de que o número de programas e de cursos de doutorado aumente, o que é importante para consolidar e dar estatuto próprio para a área junto à CAPES/MEC. A pesquisa em design também amadureceu nos últimos anos, com maior número de titulados, de grupos de pesquisa e de pesquisadores apoiados pelo CNPq com bolsas de produtividade na área?, diz Priscilla. A profissional conclui dizendo que ??o maior desafio para os próximos anos é ampliar o campo de atuação dos pesquisadores da área, incluindo sua participação em setores de pesquisa e desenvolvimento das indústrias nacionais?.

Perfil dos palestrantes.: Alécio Rossi, do SENAC SP – Formado em Letras e em Artes Plásticas pela UNESP e ECA/USP respectivamente, é designer e educador responsável pelo desenvolvimento de novos cursos de graduação nas áreas de Comunicação, Artes e Design do Senac São Paulo. ? especialista em design de movelaria e mestre em comunicação e design, autor da dissertação ??Comunicação e código de marcas na cultura contemporânea?. Atua como consultor para identidade corporativa e em projetos especiais de comunicação e design.

Rodolfo Capeto, da ESDI – Rodolfo Capeto (Niterói, 1956) é designer formado em 1980 pela Esdi (Escola Superior de Desenho Industrial), no Rio de Janeiro. Desde 1992 ensina na Esdi e é o atual diretor da Escola. Suas áreas principais de interesse e atuação são tipografia, design de tipos e design de informação. Tem trabalhado em áreas diversas, abrangendo desde instituições científicas até o cinema. Foi um dos pioneiros no uso de processos digitais no design visual no Brasil, tendo desenvolvido, já em 1982, um formato próprio de fonte digital, entre outros resultados. Entre os projetos de maior porte que realizou pode-se citar o design, em 2001, de uma nova família de tipos para o mais extenso dicionário da língua portuguesa.

Julio van der Linden, da Apdesign – O professor Júlio Carlos de Souza van der Linden é graduado em Desenho Industrial pela Universidade Federal de Pernambuco (1980), e tem mestrado, doutorado e pós-doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999, 2004 e 2008). ? professor e pesquisador da Faculdade de Design do Centro Universitário Ritter dos Reis. Desde 2006, é professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Desenho Cultura e Interatividade. Foi Presidente da Associação de Ensino e Pesquisa de Nível Superior de Design do Brasil (AEND|Brasil), na Gestão 2005/2007.

Priscila Farias, da SBDI – Priscila Lena Farias é Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e Bacharel em Comunicação Visual pela FAAP. ? coordenadora do Programa de Estudos Pós-graduados em Design do Centro Universitário Senac-SP e professora do Curso de Design da FAU-USP. Em 2002 recebeu o Prêmio Ouro ADG para o melhor trabalho na categoria ??Tipografia?? na Mostra Seletiva da 6ª Bienal de Design Gráfico. Foi diretora da ADG (Associação dos Designers Gráficos) e coordenadora da Comissão de Design e Tecnologia da mesma instituição. Atualmente, é presidente da SBDI – Sociedade Brasileira de Design da Informação, editora do periódico científico InfoDesign – Revista Brasileira de Design da Informação, e vice-presidente eleita da AEND|Brasil.

Solange Coutinho, da UFPE – A professora Solange Galvão Coutinho é graduada em Comunicação Visual pela Universidade Federal de Pernambuco ?? UFPE (1980), professora e pesquisadora do Curso de Design desde 1984 e do Programa de Pós-Graduação em Design da UFPE desde sua fundação em 2001. Ph.D em Tipografia e Comunicação Gráfica pela Universidade de Reading, Inglaterra (1998). Atualmente é Pró-Reitora de Extensão da UFPE. Membro da Equipe do Centre de Recherche Images, Culture et Cognitions (CRICC) da Université Paris 1 – Panthéon Sorbonne. Foi presidente da Comissão de Especialista da área de Design junto a SESu-MEC e ao INEP-MEC.

Auresnede Pires, da APS – Auresnede Pires Stephan, mais conhecido como Professor Eddy, atualmente além das atividades didáticas exercidas na FAAP, Santa Marcelina e ESPM, ocupa o cargo de Assessor de Desenvolvimento Educacional no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Simultaneamente exerce o cargo de consultor de concursos como o Prêmio Tok&Stok de Design Universitário, Prêmio Mueller FIAT de Design e do 1o. Prêmio SEBRAE Minas Design. Formado na primeira turma de Desenho Industrial da Fundação Armando Alvares Penteado e pela ainda Escola Superior de Propaganda em 1970, hoje ESPM.

Brazil Design Week?? Fórum III ?? Ensino em Design ?? dia 13 de setembro, das 12h30 às 16h30, no Espaço Cinemateca, no MAM (Museu de Arte Moderna) do Rio de Janeiro, Avenida Infante Dom Henrique, 85 ?? Parque do Flamengo ?? Rio de Janeiro (RJ). Mais informações sobre a programação no site www.brazildesignweek.com.br. A entrada é gratuita

O Brazil Design Week – A primeira edição do evento Brazil Design Week ?? A inovação como estratégia de negócio ?? acontece de 9 a 14 de Setembro de 2008, no MAM-RJ, numa área de 1.500 m². Fruto de um investimento de R$ 2 milhões e público estimado de três mil visitantes tem como objetivo expor a capacidade de inovação do design brasileiro e de inseri-lo definitivamente como um agente de transformação da indústria brasileira. O evento é promovido pela Associação Brasileira de Design (ABEDESIGN) em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), Governo do Estado do Rio de Janeiro, Sebrae e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Está sendo formatado como uma grande feira de negócios por meio de um conjunto de atividades que englobam apresentação de cases internacionais e nacionais, seminários setoriais, rodadas de negócios, fóruns e workshops. Além da exposição ??O design Brasil século XXI ?? Inovação na Indústria Brasileira?, que apresenta cerca de 80 trabalhos de designers brasileiros premiados nacionalmente e internacionalmente. O Brazil Design Week será realizado anualmente com o objetivo de fortalecer o setor e a expectativa é realizá-lo em Nova York, já em 2010. Trata-se de uma das grandes ações voltadas à promoção de exportação do design brasileiro conduzida pela Abedesign com o suporte da APEX-Brasil. Mais informações sobre o evento no site www.brazildesignweek.com.br.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...